ABICS
secretaria@abics.com.br +55 11 3251 2883 CH ENG BR

Cia. Cacique de Café Solúvel lança pedra fundamental de nova fábrica em Linhares (ES)

25/10/2019

voltar
ABICS

São Paulo, 25 de outubro de 2019 – Hoje, a Companhia Cacique Café Solúvel, líder na produção e exportação de café solúvel no país, inaugura sua pedra fundamental de sua segunda fábrica, em Linhares (ES). A nova unidade será construída na Rodovia Governador Mário Covas – BR 101 – km 160, bairro Bebedouro – Linhares (ES) – numa área de 500 mil m². Presenças do evento: governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, o prefeito de Linhares, Guerino Zanon, e demais autoridades.

 

De acordo com o diretor comercial da Cacique, Pedro Guimarães, a empresa investirá em torno de US$ 60 milhões nesta nova planta industrial. A previsão é que a primeira etapa seja concluída no primeiro trimestre de 2021. “O acordo entre Mercosul e União Europeia – redução da taxa de importação dos 9% para zero a ser realizada, gradativamente, em quatro anos - nos fez acelerar os investimentos. A União Europeia é um mercado extremamente importante e o segundo principal destino das exportações de nossa empresa. Estima-se que o mercado brasileiro de café solúvel aumente em 35% suas exportações para o continente europeu nos próximos cinco anos”, ressalta Guimarães.

 

A fábrica será construída numa área totalmente estratégica. “Vamos construir em um estado que é considerado o maior produtor de café conilon do país, principal matéria-prima para a produção do café solúvel. Além da geração de 300 novos empregos durante a fase de construção, geraremos 800 novos empregos, diretos e indiretos, quando estivermos operando em 2021 com capacidade de 12 mil toneladas de café solúvel ao ano”, sinaliza.

 

E, para este ano, as expectativas da Cacique são otimistas. “Pretendemos aumentar em 4% o volume de vendas, fechando o ano com 31,3 mil toneladas/ano”, ressalta o diretor comercial. Lembrando que quase 100% da produção da Cacique é exportada.

 

Mercado de café solúvel: segundo a Abics – Associação Brasileira da Indústria de Café Solúvel –, o café solúvel é o 12° produto do agronegócio, faturando US$ 600 milhões por ano em divisas para o país. No acumulado de 2019, os embarques dos produtos cresceram quase 10% (9,95%) e a expectativa é fechar o ano em 4 milhões de sacas, ou seja, 500 mil sacas a mais quando comparado ao ano de 2018. De janeiro a setembro, o país exportou o equivalente a 2.996.829 sacas de 60 kg, rendendo ao Brasil US$ 440,5 milhões.

 

Até setembro, 104 países importaram o café solúvel brasileiro. Conforme dados da Abics, foi registrado um crescimento significativo para os países asiáticos. A entidade destaca a Indonésia no ranking que se classificou como o terceiro maior destino das exportações, atrás apenas dos Estados Unidos e Rússia e acima de Japão e Argentina. E, para surpresa do mercado, surge Myanmar que se destacou na sexta posição. Outro mercado que merece notoriedade é o México que “saltou” para o 17º lugar nos principais destinos, ao tempo que, em anos anteriores recentes, sequer figurava entre os 80 maiores compradores do solúvel nacional (gráfico abaixo).

 

 

O café é uma iguaria degustada pela maioria dos brasileiros e uma das bebidas mais consumidas no mundo. O Brasil é o segundo maior consumidor mundial, perdendo apenas para os Estados Unidos. “O café solúvel brasileiro é líder em exportação há mais de 50 anos. Estamos na liderança há tantos anos, porque honramos com os nossos compromissos, proporcionando um café de alta tecnologia e com mais de 25 certificações de controle de processos, qualidade, segurança alimentar, sustentabilidade e de categorias específicas como: orgânicos, kosher, halal, entre outros” complementa Pedro.

 

Resultado de exportações de café solúvel no 1º semestre: de acordo com a Abics, no primeiro semestre de 2019, as exportações brasileiras de café solúvel aumentaram em 9,6% em volume, quando comparado com o mesmo período do ano passado, totalizando o equivalente a 1.861.793 de sacas de 60 kg. A receita cambial acumulada no período foi de quase US$ 275 milhões. Os principais destinos foram, EUA, Rússia, Indonésia, Japão e Argentina.

 

 

 

Perfil da Cacique: fábrica de Londrina

Fundada a primeira unidade fabril em 1959 na cidade de Londrina (PR) por Horácio Sabino Coimbra. É considerada uma das maiores indústrias de produção de café solúvel do mundo em uma única planta. Projetada para desenvolver, produzir e comercializar produtos de café, a Unidade tem capacidade para processar 70 toneladas de café solúvel (liofilizado, aglomerado, em pó), óleo e extrato de café.

 

> CEO/Presidente: Sérgio Candido Pereira

> Diretor Comercial: Pedro Guimarães Fernandes

> Número de Funcionários: aprox. 1000

> Empresa Fundada em 1959

> Primeira Fábrica: Londrina/PR (1966)

> Segunda fábrica: Linhares/ES (a partir de 2021)

> Matriz: Londrina

> Escritórios: São Paulo, Nova Iorque e Moscou

 

Nova fábrica de Linhares: as vagas estão abertas para qualquer pessoa e de qualquer Estado. Para se cadastrar, basta acessar o site www.cacique.com.br, depois clique na aba “Trabalhe conosco” e anexe o currículo. Cargos disponíveis: mecânico, eletricista, técnico em química, operadores de equipamentos e operadores de caldeira. Na área administrativa: contábil e fiscal.

 

Informações para imprensa:

LN Comunicação

Lucia Nunes – diretora e jornalista responsável

Natielly Santos – auxiliar de comunicação

Carlane Borges – assessoria de imprensa

(11) 3458.7741 / 3458.7724 / 99968.4105 (direto de Lucia)

assessoriadeimprensa@lncomunicacao.com.br

© ABICS 2019 - Todos os direitos reservados | GSB2