ABICS
secretaria@abics.com.br +55 11 3251 2883 CH ENG BR

Do que é realmente feito o café instantâneo

19/10/2020

voltar
ABICS

The NY Journal

Por Alba Hernández

 

O café instantâneo é mais barato, rápido e fácil de preparar do que o café tradicional; você só precisa de água quente e pronto. Dizemos a vocês a origem do café solúvel, como é feito e se mantém as mesmas propriedades e benefícios do café integral.

 

Origem do café solúvel

O primeiro "café instantâneo" foi produzido na Grã-Bretanha, em 1771. Chamado de "composto do café", ele tinha patente concedida pelo governo britânico, segundo a History of Coffee.

 

Já o primeiro café instantâneo da América surgiu em 1851. O produto foi utilizado na Guerra Civil por soldados que procuravam aumentar sua energia e, ao mesmo tempo, ter um produto fácil de transportar. O primeiro método bem-sucedido de criar um pó de café solúvel estável foi inventado pelo químico nipo-americano Satori Kato, de Chicago, em 1901, e patenteado em 1903.

 

A Nestlé aprimorou a fórmula depois de buscar solucionar um problema de excedente de café no Brasil, em 1929. Assim, em 1938, lançou, pela primeira vez, na Suíça, seu café solúvel, o Nescafé. Desde então, diversas inovações foram feitas até a obtenção do café solúvel como o conhecemos hoje.

 

Como se faz?

O café solúvel é preparado a partir de um extrato concentrado obtido dos grãos de café moído preparados. Compostos de água, são removidos desse extrato e fragmentos secos ou poeira permanecerão.

 

O processo de café solúvel em fábrica pode envolver uma etapa de secagem rápida com ar quente ou liofilização (seco a frio).

 

Na liofilização, o extrato de café é congelado e cortado em pequenos pedaços, que são então secos em baixa temperatura sob vácuo.

 

Traz os mesmos benefícios?

Como o café normal, o café instantâneo contém cafeína (a menos que seja descafeinado) e produtos químicos vegetais chamados polifenóis. Ambas as substâncias estão relacionadas aos efeitos benéficos à saúde do café, como antioxidante e antiinflamatório.

 

Pode apoiar a memória, diminuir o risco de Parkinson, diminuir os riscos de desenvolver diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares e até ajudar na perda de peso.

 

O conteúdo real de cafeína de uma xícara de café pode variar com base em fatores como origem, processamento e método de preparação.

 

O filtro de café de 8 onças pode conter 96 mg de cafeína.

 

O café instantâneo de 8 onças, que contém uma colher de chá de pó, geralmente contém 62 mg de cafeína, de acordo com a Mayo Clinic.

 

O café solúvel pode causar câncer?

O café instantâneo pode conter até duas vezes mais acrilamida do que o café recém-torrado, uma substância que se forma quando os grãos de café são torrados.

 

A acrilamida se torna um composto que causa danos ao DNA e mutações. No entanto, o National Cancer Institute observa que estudos em humanos não descobriram que a exposição à acrilamida nos alimentos está associada ao risco de qualquer tipo de câncer.

 

Algumas diferenças de aroma e sabor

Sabor – O café feito com grãos recém-moídos mantém todos os seus óleos essenciais e outros componentes químicos intactos, dando-lhe um sabor mais completo e sutil do que a maioria dos cafés instantâneos.

 

Muitos dos fabricantes de café instantâneo tendem a usar os grãos Robusta mais baratos, que podem ter um toque amargo, em vez dos grãos Arábica mais aromáticos preferidos pelas pessoas que preparam seu café fresco.

 

Aroma – Os aromas mais fortes são gerados quando a água quente atinge pela primeira vez e reage com o pó de café seco. Algo que no café instantâneo acontecia meses ou até anos atrás, antes que o consumidor preparasse sua xícara.

 

Como você pode ver, o café solúvel pode ter algumas diferenças de aroma e sabor em relação ao café moído na hora, mas ainda é uma bebida estimulante e saudável se consumido com moderação, menos de 400 mg de cafeína.

© ABICS 2020 - Todos os direitos reservados | GSB2